Última hora

Refugiados sírios não acreditam nas conversações de Genebra

Refugiados sírios não acreditam nas conversações de Genebra
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Nos campos de refugiados que recebem os mais de dois milhões de deslocados sírios, há pouca esperança de que as conversações de paz em Genebra, moderadas pela ONU, ajudem a resolver a situação…

A opinião nos campos, como este na Jordânia, é de que a comunidade internacional, sobretudo o ocidente, não quer acolher os refugiados: “Pensamos que a conferência de Genebra II não vai dar resultados, porque a comunidade internacional é meramente espetadora face à morte, às deslocações forçadas e ao sofrimento do povo sírio”. Outro refugiado acrescenta: “A Conferência de Genebra II não vai trazer nenhuma solução. Não estamos à espera de nada desta conferência, a não ser dos países que são amigos da Síria e fornecem armas ao Exército Livre”.

A guerra na Síria já fez mais de 100.000 mortos. Uma família a viver num campo de refugiados na Turquia acredita que as conversações em Genebra podem vir a dar resultados: “Esperamos que a oposição e a delegação oficial façam concessões e se sentem à mesma mesa para acabar com este massacre. Três anos de vida do povo sírio desapareceram com a destruição e a morte. É uma questão que vai para lá das concessões”, diz a mulher.

Segundo o secretário-geral da Amnistia Internacional, em entrevista à euronews, a Europa não está a cumprir o papel que deve no que toca ao acolhimento de refugiados e pode receber muito mais deslocados do que aqueles que recebe.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.