Última hora
This content is not available in your region

Hollande na Turquia para relançar relações bilaterais

Hollande na Turquia para relançar relações bilaterais
Tamanho do texto Aa Aa

Viagem histórica de François Hollande a Ancara, a primeira visita oficial à Turquia de um chefe de Estado francês em mais de duas décadas.

Paris quer a sua fatia do crescimento turco, Ancara procura aproximar-se da União Europeia (UE).

Os presidentes dos dois países passaram em revista vários temas económicos mas também questões sensíveis.

Segundo o correspondente da euronews: “Pela primeira vez em 22 anos, um presidente francês chega a Ancara para uma visita de Estado. A Turquia procura ultrapassar os obstáculos no caminho para a UE, que foram erguidos na era Sarkozy. A França, por seu turno, espera que a Turquia remova as barreiras comerciais que foram impostas quando o Senado francês aprovou uma lei, (mais tarde rejeitada pelo Tribunal Constitucional), que criminalizava a negação do genocídio arménio. Os dois líderes deram os primeiros passos para restabelecer boas relações entre os países”.

De uma forma diplomática, Hollande chamou à atenção para a História sem nunca pronunciar o termo genocídio, um tabu na Turquia:

“O trabalho de memória é sempre doloroso, mas tem de ser feito. Aquilo que temos de realizar, uns e outros, é a reconciliação através do estudo do que aconteceu e do reconhecimento do que foi feito”.

Abdullah Gul também abordou o genocídio arménio:

“Se fizermos as gerações futuras reviver o sofrimento vivido há 100 anos, isso não é uma boa ação. Neste caso, o que é necessário fazer é deixar o assunto para os historiadores”.

Nas guerras de hoje, Hollande agradeceu o apoio turco aos refugiados da Síria e na captura de jovens franceses candidatos à Jihad.

O encontro acabou com mais um percalço sobre o rumo a seguir, Hollande demorou a aperceber-se onde é que estava a saída.