Última hora
This content is not available in your region

Terminou ocupação do ministério da Justiça em Kiev

Terminou ocupação do ministério da Justiça em Kiev
Tamanho do texto Aa Aa

Os manifestantes que ocupavam o ministério da Justiça em Kiev, na Ucrânia, deixaram já o edifício, depois da pressão dos manifestantes moderados, tentando assim evitar que o governo decrete o estado de emergência. A ameaça tinha sido deixada depois da ocupação na noite de domingo.

Os opositores forçaram a entrada no ministério, que fica a poucos metros da praça Maidan, principal centro dos protestos, e ergueram barricadas.

“O edifício está a ser controlado, de fora, pelos ativistas do movimento Maidan. Os manifestantes que estavam lá dentro já saíram, sem qualquer resistência”, explica o deputado da oposição Andriy Illenko.

Outro manifestante acrescenta: “O nosso objetivo é impedir provocações, ou que peguem fogo aos arquivos. Sabemos que o governo, em particular a ministra da Justiça, disse que esse era o principal argumento para impor o estado de emergência”.

Estes são os protestos mais graves que o país conhece desde a independência em 1991. Depois da ocupação, a ministra Olena Lukash fez uma comunicação ao país, onde disse que iria consultar os colegas do governo, tendo em vista impor, na Ucrânia, o estado de emergência.

Este domingo, o funeral de um bielorrusso que foi morto enquanto participava nas manifestações tomou a forma de protesto. Centenas de pessoas participaram no desfile, que percorreu várias ruas do centro de Kiev.