Última hora
This content is not available in your region

Tumultos deixam rasto de destruição na Bósnia

Tumultos deixam rasto de destruição na Bósnia
Tamanho do texto Aa Aa

Confrontos, saques e protestos. A Bósnia-Herzegovina está a viver a pior onda de violência desde o fim da guerra há 9 anos. Sexta-feira foi o terceiro de três dias de tumultos que deixaram um rasto de destruição em várias cidades do país do pequeno país balcânico, especialmente nas zonas croato-muçulmanas.

em Sarajevo, até o edifício da presidência foi incendiado. A ira popular, desencadeada por elevado desemprego e inércia política, provocou vários feridos, 145, dos quais 93 são polícias, só na capital, na sexta-feira. Muitos outros foram registados ao longo dos dias.

Os tumultos começaram a meio da semana em Tuzla, na sequência do encerramento de fábricas. Seguiram-se depois protestos em cidades como Mostar, Zenica ou Bihac, não esquecendo Sarajevo. Há quem afirme tratar-se de uma verdadeira primavera Bósnia.

40 % dos Bósnios estão desempregados.

Os distúrbios são inéditos no pós-guerra, onde sérvios, croatas e muçulmanos têm tolerado estagnação política para evitar um regresso ao conflito, que entre 92 e 95 fez 100 mil mortos.