Última hora
This content is not available in your region

Moshkin Ghalam um bailarino iraniano em Paris

Moshkin Ghalam um bailarino iraniano em Paris
Tamanho do texto Aa Aa

Shahrokh Moshkin Ghalam, bailarino e coreógrafo iraniano, radicado em Paris, para onde se mudou em criança, conjuga a dança com a música e as velhas lendas iranianas mas também com a literatura persa:

“A música, a poesia, a literatura, a dança têm todas a mesma natureza, são as diferentes camadas da arte. Ao ouvir música a sua imaginação começa a dançar, as notas dançam. Acredito que todos os que fecham os olhos, ao ouvir uma música, estão a senti-la com o seu coração e eu tento apenas sincronizar-me através da sua imaginação”, explica o intérprete.

Moshkin Ghalam não se restringe, geograficamente, nas suas coreografias, ele tenta quebrar os limites:

“Não acredito que possamos dizer que esta é, estritamente, uma dança oriental ou iraniana, não é, acredito que não. Eu tento não me limitar a isso, nem sequer penso nisso”, afirma o bailarino.

A arte da dança no Irão, desde a Revolução Islâmica, está limitada pela censura. Resume-se às danças folclóricas, com homens apenas, todas as outras estão proibidas:

“Os padrões no Irão são diferentes. Não podemos comparar os padrões de artes iranianos com os internacionais. Isto não acontece com todas as artes. Na escultura, caligrafia, pintura e até mesmo no teatro existem padrões internacionais, mas na dança não. A dança que se faz no Ocidente não existe no Irão”.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.