Última hora
This content is not available in your region

Rússia admite enviar tropas para Crimeia

Rússia admite enviar tropas para Crimeia
Tamanho do texto Aa Aa

Vladimir Putin pediu autorização à Câmara alta do Parlamento russo para enviar tropas para a Crimeia, no sul da Ucrânia.

O chefe de Estado russo justifica a proposta com a instabilidade na república autónoma, as ameaças à vida dos cidadãos e segurança da frota no mar Negro.

A luz verde pode ser dada dentro em breve já que o presidente da câmara alta do parlamento diz que a decisão está nas mãos de Putin

É a resposta ao pedido feito, horas antes, a Moscovo pelo novo chefe de governo da Crimeia.

“Atendendo à minha responsabilidade pela vida e segurança dos cidadãos, peço ajuda ao Presidente russo, Vladimir Putin, para garantir a paz e a calma no território da Crimeia“afirma Sergei Aksyonov.

Um anúncio que está a inquietar o governo ucraniano. De Kiev chegam informações de que a sede do serviço dos guardas-fronteiriços em Sebastopol, na Crimeia, se encontra cercada por centenas de homens, alegadamente, mandatados pelo ministro da Defesa russo.

O governo ucraniano já pediu apoio ao Conselho de Segurança das Nações Unidas na defesa da integridade territorial, mas garante ter condições para responder a qualquer agressão.