Última hora

Ucrânia mobiliza 40 mil militares na reserva

Ucrânia mobiliza 40 mil militares na reserva
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O parlamento da Ucrânia aprovou um plano para mobilizar 40 mil reservistas para fazer frente ao que é considerado agressão descarada da Rússia na Crimeia. Metade dos homens vai servir as Forças Armadas, os restantes vão integrar uma recém-criada guarda nacional.

O anúncio foi proferido por Andriy Paruby, secretário da segurança nacional e do conselho de defesa. O objetivo é também prevenir situações idênticas às da Crimeia nas regiões de Donestk e Kharkiv

O decreto presidencial, aprovado por 275 dos 470 membros da Assembleia Nacional, prevê uma mobilização em 45 dias.

“Ninguém no mundo reconheceu este referendo. A legitimidade é zero. A terra da Crimeia foi e será da Ucrânia. Os militares sempre lá estiveram e vão continuar. Todas as questões têm que ser resolvidas de uma forma política. Não os vamos deixar para trás. Temos comunicação direta com eles. Eles sabem como atuar e acho que vão vencer”, refere o ministro ucraniano da Defesa.

O presidente russo Vladimir Putin avisou no início do mês que a Rússia tinha o direito de defender os direitos do povo de origem russa na Ucrânia.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.