A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Assalto russo às bases militares ucranianas na Crimeia

Assalto russo às bases militares ucranianas na Crimeia
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Base da Força Aérea ucraniana em Belbek, na Crimeia: Um APC, um veículo blindado de transporte militar – ao que tudo indica, russo – empurra o camião que bloqueia a entrada, consegue contornar o obstáculo e força os portões para tomar de assalto as instalações militares.

As forças armadas russas tinham dado um ultimato até este sábado para as tropas ucranianas abandonarem a base militar localizada nos arredores de Sebastopol.

O assalto prosseguiu com blindados e soldados armados. Pelo menos um ucraniano ficou ferido e o comandante ucraniano da base, coronel Iuli Mamchur, disse que iria ser levado para um local que desconhecia para discussões com as forças russas.

Impotentes face à superpotência que têm pela frente, os soldados ucranianos resignam-se, fazem as malas e abandonam a base, um processo que começou a ser preparado já na sexta-feira.

Este sábado de manhã, a bandeira ucraniana foi hasteada pela última vez na parada, um cenário que se repete um pouco por toda a Crimeia, onde a maioria das bases ucranianas já caiu em mãos russas.

Ainda este sábado, cerca de 200 homens desarmados, gritando “Rússia, Rússia”, invadiram a base de Novofedorivka. Os ucranianos barricaram-se no interior do edifício e lançaram gás lacrimogéneo contra os assaltantes.