A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Ucrânia retira tropas da Crimeira

Ucrânia retira tropas da Crimeira
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A Ucrânia anunciou a retirada da totalidade das tropas e das respetivas famílias da Crimeia.

A decisão de Kiev representa um reconhecimento implícito da derrota face às forças russas, que têm assumido nos últimos dias o controlo das bases ucranianas que ainda resistiam na península.

Militares russos, apoiados por helicópteros, invadiram esta segunda-feira uma das últimas bases ucranianas, no porto de Feudosia que, tal como a base aérea de Belbek conquistada no sábado, representava um dos derradeiros símbolos da resistência ucraniana.

Segundo o ministério ucraniano da Defesa, as forças russas capturaram entre 60 e 80 soldados ucranianos em Feudosia. Os militares foram posteriormente autorizados a regressar às respetivas casernas.

A evacuação foi justificada por Kiev com a ameaça das forças russas contra as vidas dos militares ucranianos e das respetivas famílias.

Entretanto, o ministro russo da Defesa chegou à Crimeira para inspecionar nomeadamente as instalações militares.

Serguei Choigou é o primeiro alto responsável do poder russa a deslocar-se à península desde que Moscovo anexou formalmente a região, na semana passada.