A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Massacre do Ruanda foi há vinte anos

Massacre do Ruanda foi há vinte anos
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Abriu com um minuto de silêncio a Conferencia sobre o Genocido do Ruanda. Vinte anos após o massacre 500 políticos, estudiosos e académicos de todo o mundo reuniram-se em Bruxelas para discutirem sobre a Prevenção deste tipo de crimes.

No discurso de abertura o ministro belga da diplomacia Didier Reynders disse que atrocidades em massa , como o genocídio de Ruanda , bem como crimes de guerra, limpeza étnica e crimes contra a humanidade , muitas vezes começam como eventos politizados , e que é o dever dos políticos para implementar medidas preventivas.

“ Vamos agora transformar esse compromisso em ações concretas , a fim de impedir o genocídio , e ainda melhor, para proibir. Devemos isso à memória daqueles que têm vítimas de atrocidades em massa”.

O genocídio surge no seguimento do atentado que matou o então presidente do ruandêsa, de etnia hutu, Juvénal Habyarimana a que se seguiram três meses de assassínios seletivos.

As imagens que ficaram deste negro episódio da história do continente africano são impressionantes.