Última hora

Última hora

Óculos da Google em teste no aeroporto de Londres

Em leitura:

Óculos da Google em teste no aeroporto de Londres

Óculos da Google em teste no aeroporto de Londres
Tamanho do texto Aa Aa

Em breve chegam ao mercado os óculos da Google. No aeroporto de Londres, o pessoal de terra já começou a testar a nova tecnologia.

Os óculos de realidade aumentada possuem ligação à Internet, um écran, e uma câmara, o que permite fazer um scan do cartão de embarque e do passaporte.

“As reações têm sido boas. É uma nova tecnologia, as pessoas estão muito curiosas e até deixei alguns passageiros experimentar os óculos”, afirmou Kenneth, um dos empregados da Virgin Atlantic que participa no teste.

Além de facilitar o processo de embarque, a companhia aérea afirma que o uso de novas tecnologias podem chamar clientes.

“É importante para nós criar um pouco de magia e personalizar os procedimentos. As pessoas sentem que estão a fazer algo especial. É fantástico”, sublinhou Tim Graham, do departamento de Inovação da Virgin Atlantic.

O teste no aeroporto de Londres passa por combinar os óculos da Google com uma aplicação específica, desenvolvida por uma empresa suíça.

Na sede da SITA em Genebra, o departamento de inovação continua a melhorar a aplicação e a corrigir os defeitos detetados durante os testes.

O escritório empresa tornou-se um laboratório onde se imagina o aeroporto do futuro.

“Em março de 2013, quisemos testar os chamados computadores ‘vestíveis’ e usá-los durante o embarque. Vou colocar os óculos e a tenho a aplicação. Em menos de um segundo ela vai fazer um scan do cartão de embarque e o passaporte. A tecnologia está connosco mas podemos ao mesmo tempo interagir com o passageiro. Ou seja mantemos a proximidade com o passageiro”, explica Stephane Cheikh, gestor de Inovação da SITA.

“As pessoas, nas companhias aéreas, nos departamentos de inovação, pensam que a tecnologia tem um grande potencial. Podemos ter muita informação ao nosso dispor e a vantagem é que os empregados têm as mãos livres, podem fazer outras coisas e ao mesmo tempo ter acesso à informação logo ali”, acrescenta o responsável.

Mas os óculos da Google têm detratores.
Há quem levante a questão do risco de distração ou de violação da privacidade.

A Virgin Atlantics imagina já as vantagens para o mundo do trabalho.

“Há muitas áreas onde a tecnologia pode ser aplicada, a maioria dos nossos empregos estão em movimento. Quer seja o pessoal de terra que verifica os voos ou os comissários de bordo que se encontram no ar com os passageiros. Na maioria das vezes, há uma grande mobilidade. Estamos a tentar encontrar áreas onde a tecnologia pode ser benéfica para o trabalho e para a satisfação do cliente”, sublinhou Tim Graham.

Após as seis semanas de teste no terminal VIP do aeroporto de Londres, a aplicação deverá ser testada em Nova Iorque e São Francisco.
Os óculos da Google deverão chegar ao mercado em 2015 e vão ter design Ray-Ban.

Mais sobre hi-tech