Última hora
This content is not available in your region

Rússia suspensa da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa

Rússia suspensa da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa
Tamanho do texto Aa Aa

A anexação da região ucraniana da Crimeia valeu à Rússia, esta quinta-feira, a suspensão da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa.

Aquele observatório dos direitos humanos, com 47 países, aprovou a sanção por considerar que o regime de Moscovo violou a lei internacional.

Uma deputada da Geórgia, Tinatin Khidasheli, disse que “é totalmente inadmissível estar sentado nesta assembleia ao lado de pessoas que apoiam a agressão, ocupação e anexação de territórios de um Estado independente, que também é membro deste Conselho. A Rússia recebeu uma mensagem forte, crucial”.

Os 18 representantes da Rússia na assembleia, que tem no total 318 parlamentares, deixam de poder votar as decisões e de participar em comissões temáticas ou em missões de monitorização eleitoral. Mas a expulsão da Rússia ficou por enquanto afastada.

Uma deputada da Grécia, Dora Bakoyannis, afirmou que “estamos totalmente contra e condenamos a violação da integridade territorial de um membro do Conselho da Europa. Mas, por outro lado, enquanto parlamentares, devemos manter o diálogo em aberto”.

A resolução foi aprovada com 145 votos a favor, 21 votos desfavoráveis e 22 abstenções. Os deputados russos boicotaram o debate que antecedeu a votação, qualificando a iniciativa como uma “farsa”.

A enviada da euronews a Estrasburgo, Natalia Richardson-Vikulina, acrescenta que “a totalidade da delegação russa esteve ausente do debate sobre a crise, algo que ofendeu consideravelmente os parlamentares dos outros países membros, que esperavam prosseguir o diálogo com a Rússia”.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.