A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Guiné-Conakry luta contra o vírus Ebola

Guiné-Conakry luta contra o vírus Ebola
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Na Guiné-Conakry as autoridades estão a utilizar câmaras termais no aeroporto internacional para identificarem possíveis casos de infeção com o vírus Ebola.

Pelo menos 157 possíveis casos de infeção já foram detetados, 66 casos estão confirmados.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, OMS, pelo menos 101 pessoas já morreram até ao momento.

As câmaras termais contribuem para interromper o avanço e disseminação do vírus mortífero que mata nove em cada dez pessoas.

“Quando a infeção é detetada cedo, então as possibilidades de sobrevivência são maiores. Outros fatores como o nível de inoculação da doença, que significa o nível de exposição ao vírus também é outro fator”, adianta Tim Jagatic da organização Médicos Sem Fronteiras.

O vírus pode ser transmitido através do contacto físico. O vírus provoca febres e hemorragias que em muitos casos levam à morte.

Segundo a ONU, conter o atual surto da doença poderá levar entre dois a quatro meses. Para além da Guiné-Conakry, foram igualmente identificados casos na Libéria.