Última hora

Última hora

Cangurus biónicos dão o salto para a produção industrial

Em leitura:

Cangurus biónicos dão o salto para a produção industrial

Cangurus biónicos dão o salto para a produção industrial
Tamanho do texto Aa Aa

O Canguru Biónico, recentemente apresentado em Hanover pela firma alemã Festo, é uma das últimas novidades do avanço robótico. Atinge 80 centímetros na horizontal e 40 na vertical.
Um sistema peumático comunica poder de salto, ao mesmo tempo que absorve o impacto, no choque com o solo. Motores elétricos controlam o equilíbrio e a posição. O robot funcina com baterias recarregáveis de polímeros de lítio.
O canguru robótico pesa apenas sete quilos e tem um metro de altura, mais pequeno que um canguru verdadeiro.

Elias Knubben, responsável pelo projeto, explicou como funciona o canguru robótico:
“Temos um tendão de Aquiles, semelhante àquele que encontramos na natureza. Com este tendão de Aquiles, conseguimos obter energia do embate com o solo e usar esta energia para o salto seguinte.”

A empresa diz que o objetivo do robot é criar uma máquina com eficiência energética, inspirada na natureza, para automação industrial.

Ainda no mundo robótico, eis um robot diferente. Desenvolvido pela KUKA Robotics, consegue jogar ping-pong ao nível de um professional. A sua rapidez e precisão foi testada num jogo com o campeão alemão de ping-pog, Timo Boll.

O campeão ganhou 11 contra 9, mas reconhece o valor do adversário:
“O ping-pong é um desporto muito compexo, com muita rotação: os sensores e a lógica deste robot não equivalem os de um ser humano, mas os robots podem no futuro vir a ser adversários de peso.”

Este tipo de robots será usado principalmente em funções de produção industrial que exijam um elevado grau de precisão.

Mais sobre hi-tech