Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Massacre no Sudão do Sul

Massacre no Sudão do Sul
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Centenas de homens, mulheres e crianças massacrados por rebeldes no Sudão do Sul, a denúncia é avançada pela missão das Nações Unidas

Muitos civis foram mortos quando procuravam refúgio em mesquitas, igrejas e hospitais. A ONU garante que os rebeldes procuraram o refúgio de civis e mataram centenas depois de determinarem a etnia das pessoas.

“A missão condena com veemência estes assassínios seletivos, condena também o recurso à Radio Bentiu FM por alguns indivíduos associados à oposição para emitirem discursos de ódio.
Entre 15 e 17 de abril, a missão resgatou centenas de civis que estavam em perigo em diversos locais como Bantiu ou Rubkona, onde eles tinham procurado proteção”, declarou o porta-voz do Secretário Geral das Nações Unidas, Stéphane Dujarric.

A violência produziu-se na sequência da conquista, por parte dos rebeldes, da capital petrolífera do país, Bentiu.

Mais de um 1 milhão de pessoas fugiram das suas casas à procura de abrigo depois do início da guerra entre as tropas leais ao presidente Salva Kiir e os partidários do seu demitido vice-presidente Riek Machar.