A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

França quer combater apelo da "jihad" aos menores

França quer combater apelo da "jihad" aos menores
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Evitar que os jovens franceses partam para fazer a “jihad” na Síria é o objetivo de Paris. O governo francês adotou, esta quarta-feira, um plano de prevenção e de luta contra o crescente recrutamento de jovens para a “guerra santa”.

O plano passa, antes de mais, pela criação de um número verde e de uma plataforma na internet onde as famílias possam assinalar o desaparecimento suspeito dos jovens.

“Os dados dos menores que nos sejam assinalados pelos pais, vão ser inseridos no sistema de informação de Schengen de maneira a que o conjunto dos países da União Europeia se mobilize para evitar que partam”, explica o ministro francês do Interior, Bernard Cazeneuve.

A França não é o único país europeu a fazer face ao êxodo juvenil para a “jihad” síria. A Interpol emitiu recentemente um mandado de busca de duas adolescentes austríacas, de 15 e 16 anos, desaparecidas no passado dia 10 e que, deixaram, nas redes sociais, a indicação de terem partido para a “guerra santa”.

A Bélgica está igualmente preocupada com a questão.

O plano francês prevê, igualmente, campanhas de sensibilização junto dos jovens para que vejam as condições de vida dos “jihadistas” – muito distantes do sonho com que os recrutadores os aliciam.