A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Treinador campeão pelo Barcelona Tito Vilanova morre aos 45 anos

Treinador campeão pelo Barcelona Tito Vilanova morre aos 45 anos
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Morreu Tito Vilanova. O treinador do Barcelona da época passada lutava há dois anos e meio contra um tumor cancerígeno na glândula parótida, a maior das glândulas salivares no corpo humano. Na noite da última quinta-feira, o catalão teve uma recaída e foi internado em estado grave na clínica Quíron, de Barcelona, e foi mesmo operado de urgência à garganta.

Debilitado, Vilanova não resistiu a mais uma batalha pela vida e acabou por perder, aos 45 anos, a guerra contra o cancro que lhe foi detetado em 2011. Logo nesse ano, em novembro, o então ainda adjunto de Guardiola viu-se obrigado a submeter-se a uma primeira intervenção cirúrgica e aí começou a guerra travada ao lado dos médicos.

De todos os quadrantes, sucedem-se as mensagens de pesar. Para José Mourinho, “a morte de Tito Vilanova e uma triste notícia para o futebol, para o Barcelona e, mais importante, para a família e amigos”. O tenista espanhol David Ferrer escreveu “descansa em paz Tito Vilanova”. Sergio Ramos, defesa do Real Madrid, destacou o último treinador campeão pelo Barcelona como “um exemplo de força e luta para todos”. O ciclista espanhol Alberto Contador lamentou a “maldita doença”. O selecionador espanhol Vicente del Bosque diz ser este “um drama para a sua mulher e seus filhos”. Mas também para todos os que o apreciávamos à distância”, acrescentou.

A nível institucional, Atlético de Madrid, Manchester United, Desportivo da Corunha e a família olímpica espanhola associaram-se a este momento de luto no desporto não só de Espanha, mas de todo o Mundo.

Tito Vilanova formou-se como futebolista em La Masía, a academia do Barcelona, onde recebeu a alcunha de “El Marqués”, mas nunca jogou na primeira equipa, ficou-se pela equipa B. Como jogador, ao longo da carreira passou por clubes discretos de Espanha, podendo destacar-se o Celta de Vigo, o Maiorca ou o Elche.

Estreou-se como treinador, em 2007, onde havia iniciado 19 anos antes a carreira sénior como futebolista: no Barcelona B. Em 2008/09 passou a adjunto de Guardiola na primeira equipa. Após a saída deste, no verão de 2012, assumiu ele o principal lugar na estrutura técnica dos catalães. Conduziu a equipa ao título, alcançando pela primeira vez na história do clube os 100 pontos na Liga espanhola e igualando o recorde estabelecido na época anterior pelo Real Madrid, de José mourinho.

Numa época em que se viu obrigado a ausentar-se algumas vezes do convívio com a equipa para efetuar tratamentos ao tumor, Tito Vilanova acabou por se tornar naquele que é hoje o último treinador campeão pelo Barcelona. A doença, contudo, não dava tréguas e o treinador teve de abdicar da profissão para se concentrar na luta pela vida e foi substituído, com vista a esta epoca, pelo argentino Tata Martino.

Casado e pai de dois filhos, Tito Vilanova morreu esta sexta-feira, em Barcelona. O clube está de luto.