Última hora

Última hora

Uma exposição nos 40 anos do Cubo de Rubik

Em leitura:

Uma exposição nos 40 anos do Cubo de Rubik

Uma exposição nos 40 anos do Cubo de Rubik
Tamanho do texto Aa Aa

Para celebrar os quarenta anos do mais famoso puzzle matemático, o Liberty Science Center de Jersey City, New Jersey, abriu ao público uma exposição consagrada ao cubo: “Por detrás do Cubo de Rubik”.
A exposição mostra os primeiros passos do popular quebra-cabeças.

Cerca de 350 mil cubos foram vendidos, desde que o arquitecto húngaro Erno Rubik criou, em 1974, esta peça fascinante, que põe à prova as capacidades de raciocínio espacial.

Quarenta anos depois, o cubo de Rubik continua a ser um dos mais populares quebra-cabeças do mundo.

Nesta exposição, podemos admirar também o cubo mais caro do mundo, criado pela Diamond Cutters International – um cubo de ouro de 18 quilates, composto de mil trezentas e sessenta jóias, entre as quais diamantes brancos, esmeraldas verdes, rubis vermelhos, safiras azuis e amarelas, ametistas violetas, com um valor calculado em dois milhões e meio de dólares.

O criador do mais famosos puzzle matemático confessa-se marcado pela sua obra:
“No fundo, passei mais de metade da minha vida com este cubo. E se penso na minha vida adulta, posso dizer que passei a maior parte dela com o cubo – eu tinha apenas 30 anos quando o inventei.”

Quando foi lançado em 1974 em Budapeste, o cubo de Rubik só podia ser vendido nos países do bloco soviético.

Desde o lançamento internacional em 1980, calcula-se que uma em cada sete pessoas em todo o mundo tenha jogado com o cubo mágico.

Um dos objetivos desta exposição, é mostrar que as fronteiras entre a ciência e a arte não são estanques.

Paul Hoffman, responsável pelo Liberty Science Center, explicou-nos o que espera desta iniciativa:
“Esta exposição terá sucesso se conseguir que alguém que entre aqui como matemático, encontre o seu lado artístico e que alguém que é mais próximo ao lado artístico descubra aqui que a arte está profundamente ligada à ciência e à matemática.E por isso chamámos ã exposição “Por detrás do Cubo de Rubik”, pois não é do cubo que aqui se trata, mas principalmente da interceção do talento de engenharia mecânica, design, cores e matemática – que resulta em 43 quintilhões de combinações possíveis.”

Na exposição aqui patente, uma das novidades é um robot, que pode resolver o quebra-cabeças se a tarefa se tornar demasiado difícil, com o processo podendo ser acompanhado num ecrã.

Inaugurada dia 26 de abril, a exposição estará aberta ao público por sete meses, em Jersey.

Será depois mostrada noutros países durante sete anos.

Mais sobre le mag