Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Naufrágio na Coreia do Sul: demissão do primeiro-ministro efetiva após fim de operações de resgate

Naufrágio na Coreia do Sul: demissão do primeiro-ministro efetiva após fim de operações de resgate
Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro sul-coreano demitiu-se em direto, na televisão, assumindo pessoalmente a responsabilidade pela má gestão, por parte do governo, do naufrágio que fez mais de 300 mortos e desaparecidos no passado dia 16.

A presidente sul-coreana aceitou a demissão de Chung Hong-Won, mas esta só surtirá efeito quando estiverem concluídas as operações de resgate. Cento e catorze pessoas estão ainda dadas como desaparecidas e, mais de dez dias depois da tragédia, é muito pouco provável que sejam encontradas com vida.

O último balanço oficial, anunciado este domingo, aponta para 188 mortes confirmadas.

Os 15 membros da tripulação do “ferry” que sobreviveram estão todos detidos, acusados de negligência e abandono dos passageiros.

Junto à Câmara Municipal de Seul foi edificado um memorial provisório que tem registado um importante afluxo de sul-coreanos, que fizeram questão de prestar homenagem às vítimas da tragédia que comoveu o país.