Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

O restauro do coliseu de Roma

O restauro do coliseu de Roma
Tamanho do texto Aa Aa

O coliseu de Roma está a ser restaurado.
A construção vai ser reforçada depois de os técnicos terem identificado três mil fissuras. Outro dos objetivos da intervenção é reavivar as cores originais do grande anfiteatro construído entre os anos 70 e 90 d.C.

“Estudámos um sistema de pulverização. É um nebulizador de água equipado com bicos que se encontram a uma distância de 40 centímetros uns dos outros. São colocados a uma certa distância da superfície a tratar para que não ocorra uma ação mecânica sobre a superfície. Há apenas uma ação para dissolver os depósitos”, explicou Gisella Capponi, responsável pela gestão das obras.

É a primeira vez que a fachada do anfiteatro é limpa e restaurada na íntegra.As obras começaram no verão do ano passado e deverão estar finalizadas em 2016. A intervenção exige tempo e paciência.

“Depois de serem dissolvidos, os depósitos devem ser removidos. O restaurador usa uma escova macia para removê-los. Depois, é preciso continuar a pulverizar a zona com água para limpar todos os depósitos”, acrescentou a responsável.

O coliseu é a maior atração turística da cidade de Roma e foi classificado como uma das sete maravilhas do mundo moderno.