Última hora

Última hora

EUA reconhecem contributo chinês na ferrovia do século XIX

Em leitura:

EUA reconhecem contributo chinês na ferrovia do século XIX

EUA reconhecem contributo chinês na ferrovia do século XIX
Tamanho do texto Aa Aa

Os cerca de 12 mil chineses que ajudaram a construir, no século XIX, a primeira linha férrea transcontinental na América do Norte viram finalmente, através dos respetivos descendentes, esse contributo reconhecido pelos Estados Unidos (EUA). Uma placa alusiva a esse reconhecimento foi colocada na parede de honra do Departamento do Trabalho norte-americano.

Os descendentes desses imigrantes chineses participaram esta sexta-feira numa cerimónia que celebrou os 145 anos sobre a colocação, no Utah, da derradeira parte da ferrovia que viria a permitir completar a ligação por comboio.

Este reconhecimento dos Estados Unidos pelo contributo dos ferroviários imigrantes chineses surge numa altura em que a China revelou o projeto de avançar para a construção de uma linha férrea para comboios de alta velocidade (TGV) entre Pequim e Washington.

O projeto foi revelado pelo jornal Beijing Times, o qual cita um perito ferroviário da Academia Chinesa de Engenharia para explicar que o trajeto ponderado saíria da China pelo noroeste, passando pela Sibéria e atravessando o Pacífico através de um túnel submerso no Estreito de Bering até ao Alasca. Daí, o trajeto pensado para o TGV Pequim-Washington seguiria pelo Canadá até aos Estados Unidos.

A confirmar-se, esta renovada aliança ferroviária entre chineses e americanos – a partir da velocidade média estimada de 350 quilómetros por hora de um TGV – permitiria ligar os cerca de 13 mil quilómetros previstos de linha férrea em menos de dois dias e representaria uma alternativa concorrencial às ligações aéreas.