A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Sudão condena à morte mulher grávida por causa da religião

Sudão condena à morte mulher grávida por causa da religião
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Um tribunal do Sudão condenou à morte uma mulher grávida por se ter convertido ao cristianismo. A sentença deve ser aplicada dentro de dois anos, o tempo necessário para dar à luz e amamentar o bebé.

Meriam Ishag foi, ainda, condenada a 100 chicotadas.

Dentro e fora do país, multiplicam-se os apelos à defesa da liberdade religiosa.