Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Candidatos à presidência da Comissão Europeia debateram futuro da Europa

Candidatos à presidência da Comissão Europeia debateram futuro da Europa
Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro grande debate entre os candidatos à presidência da Comissão Europeia ficou marcado pelo tema da austeridade

O atual presidente do Parlamento Europeu e candidato social-democrata, Martin Schulz, afirmou:

“Nos países onde o nível de desemprego é mais elevado, as pequenas e médias empresas não têm acesso ao crédito. Os bancos recebem dinheiro do BCE a 0,25% e não investem na economia real. Estão outra vez a especular”.

O candidato da esquerda radical, o grego Alexis Tsipras, foi o que se mostrou mais ofensivo e determinado:

“Se queremos sair desta crise, temos que investir no desenvolvimento e na coesão social, temos que acabar com a austeridade”, afirmou, acrescentando que a Grécia foi o país que os dirigentes escolheram como cobaia e onde a austeridade é mais dura”.

O democrata-cristão Jean-Claude Junker recusou a crítica de que a Europa não foi solidária com a Grécia e deixou promessas:

“Se concluirmos o acordo de comércio livre com os Estados Unidos cada família terá mais 545 euros. Defendo um salário mínimo social na Grécia e em toda a Europa”, disse.

A resposta veio da benjamin dos candidatos, a ecologista alemã Ska Keller, que denunciou acordos secretos entre os dois lados do Atlântico e juntou a voz a Martin Schulz no apelo à luta contra a evasão e fraude fiscal.