Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Bulgária: A nova plataforma de componentes para automóveis

Bulgária: A nova plataforma de componentes para automóveis
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A Bulgária ainda não produz carros, como a vizinha Roménia, mas está a tornar-se uma plataforma mundial em componentes para automóveis.

Vindas da China, África do Sul, Estados Unidos, Canadá, Japão ou Europa, há dezenas de empresas que estão a investir na produção de peças no país mais pobre da União Europeia. São atraídas pela situação geográfica, os custos da mão-de-obra, mas também pelos incentivos do governo.

Kostadin Djatev, vice-diretor da agência búlgara do investimento, explica: “O fardo fiscal para as empresas na Bulgária é um dos mais baixos da União Europeia. Além disso, temos a lei de promoção de investimento, por isso, as empresas, que certificamos, podem receber outras vantagens, como por exemplo, o reembolso da segurança social”.

Com 3,40 euros, a Bulgária tem o custo da mão-de-obra industrial mais baixo da União Europeia. O mais alto é na Suécia, onde a tarifa horária supera os 45 euros.

A média da União Europeia é de 24,60 euros.

Em Portugal, um empregado da indústria ganha em média 10,10 euros, de acordo com os dados do Eurostat para 2013.

O setor de componentes para automóveis duplicou as receitas nos últimos cincos anos. Atinge já mil milhões de euros, representa quase 5% das exportações da Bulgária e 2,5% do PIB do país.

Mas Sofia tem de resolver ainda muitos problemas.

A rede rodoviária do país é fraca, os empresários queixam-se da enorme burocracia e do baixo nível do sistema de ensino búlgaro.