Última hora
This content is not available in your region

Militares patrulham Banguecoque para evitar manifestações

Militares patrulham Banguecoque para evitar manifestações
Tamanho do texto Aa Aa

Em Banguecoque, na Tailândia, cerca de 6 mil polícias e soldados foram mobilizados para patrulharem as ruas e evitar os protestos e comícios marcados para este domingo. Apesar disso, centenas de pessoas continuam nas ruas e ainda que a maioria dos protestos sejam pacíficos foi impossível evitar alguns confrontos.

“O significado deste gesto é anticorrupção. Queremos democracia. Não queremos que os militares assumam o controlo”, explica um dos manifestantes.

Muitos tailandeses reuniram-se num centro comercial, alguns em grupo para desafiar a proibição da reunião de mais de cinco pessoas.

A situação no país tem vindo a degradar-se mas desde o último golpe de Estado, que colocou uma Junta Militar no governo, que impôs o recolher obrigatório, entre outras medidas, que o descontentamento popular aumentou.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.