Última hora
This content is not available in your region

As vantagens da radiocirurgia no tratamento do cancro

As vantagens da radiocirurgia no tratamento do cancro
Tamanho do texto Aa Aa

A radiocirurgia baseia-se numa tecnologia de deteção de tumores em tempo real e permite eliminar certos cancros numa só sessão.

Graças a uma máquina especial, a dose única de radiação é aplicada no local exato. Em 10 minutos consegue-se o mesmo resultado do que com a cirurgia convencional.

O equipamento combina a a técnica de TAC (Tomografia Axial Computadorizada) utilizada habitualmente em diagnóstico e a técnica de radioterapia. O resultado é um feixe de fotões com uma precisão superior.

O centro oncológico da Fundação Champalimaud, em Lisboa, um dos hospitais pioneiros, a nível mundial, neste tipo de tratamento, espera tratar 15 mil pessoas em 2014.

“É um aparelho de localização parecido com o GPS. Diz-nos o que se está a passar à medida que o tratamento é efetuado. Permite-nos verificar e corrigir os movimentos para que o tratamento tenha um elevado nível de precisão. Na próstata, temos uma estrutura, a uretra, através da qual passa a urina. Com a nossa técnica e com a localização, podemos, de forma seletiva, evitar tocar nessa estrutura e assim reduzir ao mínimo os efeitos secundários do tratamento”, explicou Carlo Greco, diretor da área do cancro da Fundação Champalimaud.

A clínica da fundação portuguesa afirma que o tratamento funciona em todos os tipo de cancro, mesmo no caso de tumores mais resistentes à quimioterapia e à radioterapia, como é o caso do cancro do rim.

O método permite tratar várias lesões numa só sessão, o que dá uma nova esperança aos doentes metastáticos.

“Antes do tratamento fazemos uma tomografia computorizada, na posição do tratamento. Podemos ver o volume e anatomia do alvo, neste caso trata-se da próstata”, explicou o responsável.

“É uma técnica rentável porque podemos reduzir o número de sessões de forma significativa. Normalmente, o cancro da próstata é tratado em cinco sessões. Nalguns casos, tratamos doenças em fase inicial numa só sessão. O tratamento é efetuado durante uma única exposição à radiação. Uma radiação elevada tem grandes vantagens em termos de conveniência e conforto para o paciente”, acrescentou Carlos Greco.

Muitos tratamentos são feitos em regime ambulatório. O doente pode ir para casa no mesmo dia.

“Foi-me diagnosticado um cancro na próstata maligno, depois um filho meu veio aqui ao instituto Champalimaud, marcou-me uma consulta, vim cá, chegou-se à conclusão que deveria fazer uma radiocirurgia à qual fui sujeito. Aquilo é como fazer uma radiografia, um TAC não senti nada, dores, nada, nem incómodo e presentemente sinto-me bem”, contou José, um dos doentes que pôde ser tratado numa só sessão.

A Fundação Champalimaud atende mais de 300 pessoas por dia, ao abrigo de acordos com companhias de seguros ou subsistemas públicos e não recebe doentes do Sistema Nacional de Saúde.
Em aberto está a possibilidade de os hospitais públicos estabelecerem protocolos com a instituição privada.