A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

França: Continua a greve no setor ferroviário

França: Continua a greve no setor ferroviário
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Em França os sindicatos do setor ferroviário prolongaram a greve por mais um dia.

O Primeiro-ministro, Manuel Valls, mantém as posições do executivo sobre a reforma do setor e pediu aos sindicatos para terminarem a greve.

O projeto-lei que visa a restruturação do setor vai começar a ser debatido esta semana na Assembleia Nacional.

“Esta greve não é útil. Há 18 meses que dialogamos com os sindicatos e esta greve não é responsável perante a situação atual do país e, ainda mais, no dia em que os estudantes iniciam os exames de acesso à universidade. É altura de parar”, disse Manuel Valls.

O executivo prevê a fusão da Sociedade Nacional de Caminho de Ferro com a Rede Ferroviária de França, empresa que gere e mantém as infraestruturas.

O chefe de Governo avisou os sindicatos que os utentes “são trabalhadores e já não aguentam mais”.

“Há seis dias que chego atrasado. A empresa já me avisou. Eu digo-lhes que é por causa da greve, mas o patrão já está farto”, disse um utente.

Segundo o Governo, a reforma procura estabilizar a dívida do setor ferroviário e preparar a abertura total à concorrência das empresas privadas. Os sindicatos receiam a presença de novos operadores privados e exigem uma revisão profunda do projeto-lei.