Última hora
This content is not available in your region

Bienal de arquitetura de Veneza até 23 de novembro

Bienal de arquitetura de Veneza até 23 de novembro
Tamanho do texto Aa Aa

A 14 ª Exposição Internacional de Arquitetura de Veneza, intitulada “Funtamentals”, está a decorrer desde 7 de junho. Até 23 de novembro os visitantes podem apreciar criações de arquitetos de 65 países.

Pela primeira vez, os pavilhões nacionais foram convidados a responder a um único tema: “Absorvendo a Modernidade 1914-2014”.

“Os edifícios contemporâneos, construídos hoje, são muito diferentes dos edifícios modernos em que nos focamos. E isso é entusiasmante, muitas pessoas gostam disso, querem fazer parte do cenário mundial, daquilo que está a acontecer agora. Mas, outras pessoas, até as mesmas pessoas, podem sentir que é importante seguir a herança moderna mas não esquecendo a tradição. E os dois podem coexistir”, explica Michele Bambling, curadora do pavilhão dos Emirados Árabes Unidos.

O pavilhão do Bahrain apresenta “Fundamentalismos e Outros Modernismos Árabes”:

“Muitos destes projetos modernos foram apoiados pelo próprio Estado, ou são o produto de programas institucionais. Com o desaparecimento desse pressuposto há uma mudança para, digamos, outro tipo de modernidade. Aliás, a região do Golfo tem um tipo muito diferente de modernidade, um tipo muito perigoso, baseado em modelos anglo-saxónicos importados, e isso não é um produto do estado mas, principalmente, do setor privado”, diz Bernard Khoury, o arquiteto e designer libanês do pavilhão do Bahrain.

O Leão de Ouro para Melhor Participação Nacional foi atribuído à Coreia do Sul, com o seu olhar sobre a Península Coreana.

Doze ateliers portugueses, que se debruçam sobre o tema “Homeland – News From Portugal”, representam o país nesta bienal.