Última hora
This content is not available in your region

Sudão liberta jovem condenada à morte por converter-se ao cristianismo

Sudão liberta jovem condenada à morte por converter-se ao cristianismo
Tamanho do texto Aa Aa

O Sudão libertou, esta segunda-feira, a jovem de 27 anos que tinha sido condenada à pena de morte por converter-se ao cristianismo.

O tribunal de segunda instância de Cartum decidiu finalmente anular a polémica sentença por considerar que se baseava em provas “frágeis e contraditórias”.

Os juízes consideraram igualmente como um erro a anulação do casamento de Mariam Ibrahim Ishacq com o marido, também de religião cristã, julgada anteriormente como um adultério.

A médica de profissão tinha sido condenada à forca no passado dia 15 de maio por alegadamente renegar a fé muçulmana.

Filha de pai muçulmano e de mãe cristã, Mariam alegava que nunca tinha sido muçulmana, uma vez que tinha sido educada pela mãe.

O processo tinha mobilizado várias organizaçôes internacionais de defesa dos direitos humanos que denunciam a forma como a “Sharia”, a lei islâmica, em vigor no Sudão, vai contra os direitos fundamentais.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.