Última hora
This content is not available in your region

Rússia revoga autorização para intervenção militar na Ucrânia

Rússia revoga autorização para intervenção militar na Ucrânia
Tamanho do texto Aa Aa

A Rússia revogou, esta quarta-feira, a autorização para uma intervenção militar na Ucrânia.

A câmara alta do parlamento russo anulou, a pedido do Presidente Vladimir Putin, a autorização aprovada a 1 de março. A decisão do Conselho da Federação entra em vigor, de imediato.

O Kremlin considera que a medida vai ajudar “à normalização” da situação na Ucrânia.

Putin pediu, ainda, o prolongamento do cessar-fogo provisório, proposto pelo presidente ucraniano, Petro Porochenko, que devia terminar na sexta-feira.

O executivo de Kiev congratulou-se, já, pela medida aprovada pelo Senado russo.

De acordo com o ministro ucraniano para os negócios estrangeiros, Pavlo Klimki, este é “um passo positivo mas precisamos de outros passos positivos, como o apoio da Rússia ao plano de paz do presidente ucraniano, e precisamos, naturalmente, do controlo efetivo da fronteira.”

O Ocidente tem acusado a Rússia de há dois meses estar a armar e a desestabilizar a antiga república soviética. Moscovo tem rejeitado as acusações.

Angela Merkel, François Hollande, Petro Porochenko e Vladimir Putin encontram-se esta quinta-feira para discutir a situação na Ucrânia.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.