A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Sudanesa condenada por renegar Islão está refugiada na embaixada dos EUA

Sudanesa condenada por renegar Islão está refugiada na embaixada dos EUA
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Meriam Yahia Ibrahim Ishag está refugiada com o marido na embaixada dos Estados Unidos em Cartum, depois de ter sido novamente libertada pelas autoridades do Sudão.

A cristã sudanesa tinha visto anulada a sentença de morte, mas foi detida no aeroporto da capital na terça-feira, acusada de apresentar documentos falsos.

Um dos advogados de Ishag explica que a libertação desta quinta-feira “não significa que ela pode sair do país, pois foi sob fiança. Continua a ser alvo de acusações e não pode viajar enquanto essas acusações persistirem. A questão terá de ser resolvida através dos tribunais”.

Acusada de renegar o Islão para se converter e casar com o marido, cristão, a sudanesa de 26 anos tinha sido condenada a morte em maio, num caso que suscitou uma vaga de indignação internacional que acabou por pressionar Cartum a anular a sentença.