A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Tribunal dos Direitos Humanos apoia França na proibição do véu integral

Tribunal dos Direitos Humanos apoia França na proibição do véu integral
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O Tribunal Internacional Europeu dos Direitos Humanos deu razão a França em relação à proibição do véu integral.

A decisão foi baseada no facto da lei francesa, de 2010, proibir que se esconda o rosto, em espaços públicos, ou seja, a utilização do véu integral não é permitida no país logo, a decisão francesa não vai contra à Convenção Europeia dos Direitos Humanos.

A alta instância europeia não dá, desta forma, seguimento a uma queixa apresentada por uma francesa muçulmana, de origem paquistanesa, de 24 anos, que alegava que esta proibição era uma violação da sua privacidade e liberdade religiosa.

O governo francês defende-se explicando que esta lei não é antirreligiosa, que tem a ver, apenas, com a dissimulação do rosto no espaço público, e isso aplica-se também à utilização de um capuz ou capacete.

Esta questão tem levantado polémica em vários Estados europeus. A Bélgica adotou, em 2011, uma lei similar. Procedimentos legislativos para alcançar o mesmo objetivo estão a ser realizados em Itália e na Holanda.