Última hora

Voo MH17: Obama acusa separatistas ucranianos apoiados pela Rússia

Voo MH17: Obama acusa separatistas ucranianos apoiados pela Rússia
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Barack Obama evoca uma tragédia “atroz” e reforça a posição de Washington, apontando o dedo aos separatistas ucranianos apoiados por Moscovo:

“As provas indicam que o avião foi derrubado por um míssil terra-ar lançado a partir de uma área, dentro da Ucrânia, controlada pelos separatistas apoiados pela Rússia. Também sabemos que não é a primeira vez que um avião é derrubado no leste da Ucrânia. E, ainda, sabemos que estes separatistas têm recebido um fluxo constante de apoio por parte da Rússia.”

O Conselho de Segurança da ONU convocou uma reunião de urgência que começou com um minuto de silêncio em homenagem das vítimas do voo MH17.

O embaixador russo nas Nações Unidas pediu uma “investigação imparcial e aberta” e defendeu a posição do Kremlin:

“Colocamos todas as culpas no governo de Kiev e pedimos à Ucrânia que tome medidas decisivas para evitar incidentes deste tipo no futuro.”

Por seu lado, a representante norte-americana não excluiu que tenha havido “assistência russa” aos separatistas dada a “complexidade técnica” do míssil que terá sido usado.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.