Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Exoesqueleto robotizado ajuda nas tarefas pesadas

Exoesqueleto robotizado ajuda nas tarefas pesadas
Tamanho do texto Aa Aa

Hércules é um exoesqueleto robotizado concebido para ajudar o utlizador a realizar tarefas difíceis, como o transporte de pesos.

O robô foi criado em 2009 pela empresa francesa RD3D em colaboração com o ministério da defesa e tem sofrido várias melhorias nos últimos anos.

Segundo a gestora do projeto, Aurélie Riglet, a terceira versão do Hércules integra várias inovações.

“Este robô está equipado na parte da frente. No futuro será como um par de calças. Trata-se da primeira inovação que permite colocar rapidamente o exoesqueleto. Uma outra inovação: progredimos ao nível da fluidez, podemos ficar de cócoras. E o exoesqueleito é menos compacto”, sublinhou a engenheira francesa.

O exoesqueleto pode ser usado em vários domínios, por exemplo, nos setores da indústria e da construção.

Com a ajuda do robô, o utilizador consegue carregar um peso de sessenta quilos, tendo a sensação de transportar apenas cinco quilos.

A última versão do exoesqueleto pode ser vestida em menos de um minuto. O produto está disponível em três tamanhos.

Como todas as inovações, o exoesqueleto tem alguns pontos fracos.

“Penso que um dos pontos fracos do produto é o preço, em princípio deverá ser comercializado por 30 mil euros. Não é para a toda a gente, é um objeto de luxo. Para a indústria, o preço é adequado mas há a questão da manutenção e a da recarga das baterias que não é fácil se for utilizado o dia todo. Além disso é um obeto frágil”, considerou Amélie Charnay, especialista francesa em novas tecnologias.

O Hércules pode subir e descer escadas e tem uma autonomia de quatro horas.