Última hora
This content is not available in your region

Agência da ONU acusa Israel de grave violação do direito internacional

Agência da ONU acusa Israel de grave violação do direito internacional
Tamanho do texto Aa Aa

A Agência da ONU para os Refugiados da Palestina (UNRWA) responsabilizou Israel pelo ataque a uma das escolas da organização situada na Faixa de Gaza.

A ofensiva teve lugar na madrugada de quarta-feira e resultou na morte de pelo menos 20 pessoas. O edifício estaria a ser utilizado como refúgio para os deslocados do conflito.

“As pessoas em Gaza não têm para onde ir. Quando irrompem os combates as pessoas não podem atravessar a fronteira e entrar noutro país. O último refúgio que é possível oferecer às pessoas são as nossas escolas, é por isso que a santidade destes locais deve ser respeitada. Se isto não for respeitado, é intolerável e o mundo deve saber”, adiantou o comissário da UNRWA, Pierre Kraehenbuehl.

A Agência das Nações Unidas para os Refugiados da Palestina (UNWRA) acusa ainda o exército israelita de “grave violação do direito internacional”.

Ainda na quarta-feira, um ataque israelita próximo a um mercado na zona oriental da faixa de Gaza provocou pelo menos 17 mortos.

O ministério da saúde afirma que em 23 dias de combates mais de 1,300 palestinianos já foram mortos. Do lado israelita, há a lamentar 56 mortos.

Entretanto, o exército israelita publicou imagens de uma operação em Chajaya.

O exército afirma que estava à procura de armas e entradas para túneis.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.