Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Argentina falha prazo de pagamento da dívida pública

Argentina falha prazo de pagamento da dívida pública
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O governo argentino encontra-se em situação de incumprimento do serviço da dívida.

O governo e os credores dos fundos especulativos não chegaram a acordo para evitar o segundo incumprimento do serviço da dívida em 13 anos.

O anúncio surgiu após dois dias de negociações intensas em Nova Iorque.

O ministro argentino da economia, Axel Kicillof, justifica assim a falta de resultados.

O ministro argentino da economia, Axel Kicillof, apontou o dedo ao juiz Griesa que antes havia declarado que a Argentina teria que pagar aos fundos especulativos antes de pagar aos restantes credores.

“Como é que alguém pode dizer que há uma interrupção de pagamentos declarada por um juiz? A responsabilidade por esta situação cabe ao juiz Griesa. O incumprimento não é causado pelos contratos mas sim por esta situação, é o que acontece quando se toma o partido dos credores e bancos de crédito num assunto que apenas diz respeito a nós e aos credores.”, afirmou Kicillof.

“São os fundos especulativos que querem que a Argentina pague mais do que aquilo que os investidores ganharam entre 2005 e 2010, e querem que a Argentina pague agora”, adiantou o alto funcionário.

Após o final das negociações, o mediador judicial Daniel Pollack anunciou que não foi alcançado um acordo com os fundos especulativos e que a Argentina estaria no espaço de poucas horas numa situação de incumprimento.

De acordo com o mediador, as consequências do incumprimento são imprevisíveis e que a população argentina seria a principal afetada.