Última hora
This content is not available in your region

Crianças voltam a ser apanhadas pelos ataques israelitas

Crianças voltam a ser apanhadas pelos ataques israelitas
Tamanho do texto Aa Aa

São imagens de sofrimento que se repetem na Faixa de Gaza. Trinta pessoas, na maioria crianças, foram atingidas por estilhaços e vidros causados por mais um ataque israelita, nas proximidades de uma escola da ONU, em Beit Lahiya.

Os bombardeamentos israelitas já tinham atingido outras escolas.

“Eram crianças a dormir. De que são culpadas? Ninguém quer saber delas. Ninguém se importa. Onde está o Egito? Onde estão os países árabes?”, afirma Issam Al Attar.

Num território muito pequeno e altamente povoado, como a Faixa de Gaza, parece não haver lugares seguros, nem mesmo as escolas.

“Estamos a morrer de medo. Prefiro ir e morrer na minha própria casa, do que morrer numa escola da ONU. Não há qualquer segurança aqui”, frisa Samir Al Tumi.

Na semana passada, foram encontrados roquetes em duas escolas.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.