A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Crianças voltam a ser apanhadas pelos ataques israelitas

Crianças voltam a ser apanhadas pelos ataques israelitas
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

São imagens de sofrimento que se repetem na Faixa de Gaza. Trinta pessoas, na maioria crianças, foram atingidas por estilhaços e vidros causados por mais um ataque israelita, nas proximidades de uma escola da ONU, em Beit Lahiya.

Os bombardeamentos israelitas já tinham atingido outras escolas.

“Eram crianças a dormir. De que são culpadas? Ninguém quer saber delas. Ninguém se importa. Onde está o Egito? Onde estão os países árabes?”, afirma Issam Al Attar.

Num território muito pequeno e altamente povoado, como a Faixa de Gaza, parece não haver lugares seguros, nem mesmo as escolas.

“Estamos a morrer de medo. Prefiro ir e morrer na minha própria casa, do que morrer numa escola da ONU. Não há qualquer segurança aqui”, frisa Samir Al Tumi.

Na semana passada, foram encontrados roquetes em duas escolas.