A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Apelo de Obama não evita nova noite de violência em Ferguson

Apelo de Obama não evita nova noite de violência em Ferguson
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A cidade de Ferguson voltou a ser palco esta segunda-feira de protestos violentos apesar do apelo à calma de Barack Obama e do envio da guarda nacional para conter as manifestações.

Pelo menos seis pessoas foram feridas por bala e 31 foram detidas, num momento em que prossegue a investigação sobre a morte de um jovem afro-americano por um agente da autoridade.

A polícia de Ferguson voltou a apelar à calma, depois de acusar grupos de delinquentes de infiltrarem o protesto desta noite.

“Quero pedir às pessoas desta área para que protestem durante o dia. Façam ouvir a vossa voz quando podem ser vistos e quando não podem ser confundidos com grupos de agitadores violentos” afirmou o capitão Ron Johnson responsável pela segurança das manifestações.

Washington estaria a preparar uma nova autópsia ao corpo do jovem Michael Brown, quando as duas análises anteriores revelaram vários ferimentos de bala, assim como a presença de estupefacientes no sangue da vítima.

A organização Amnistia Internacional exigiu ontem uma investigação às táticas da polícia de Ferguson, criticada pela mudança constante de estratégia nos últimos dias para conter as manifestações.