Última hora
This content is not available in your region

Obama interrompe as férias em memória de James Foley

Obama interrompe as férias em memória de James Foley
Tamanho do texto Aa Aa

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, interrompeu as férias e prestou uma declaração, esta quarta-feira, sobre a morte do jornalista James Foley decapitado por um militante do Estado Islâmico: “Os Estados Unidos da América vão continuar a fazer o que é necessário para proteger o nosso povo. Estaremos atentos e seremos implacáveis. Quando alguém prejudica os americanos em qualquer parte do mundo, fazemos o que é necessário para que a justiça seja feita e agiremos contra o Estado Islâmico, a par com os outros”, disse Obama.

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, também interrompeu as férias atendendo ao facto do terrorista no vídeo ter uma perfeita pronúncia britânica: “É algo profundamente chocante, mas sabemos que vários cidadãos britânicos têm viajado para o Iraque e para a Síria para fazer parte do extremismo e da violência. Temos de redobrar os nossos esforços para impedir a ida destas pessoas.”

Os pais de James Foley estão profundamente consternados, mas dizem-se orgulhosos da coragem do filho e apelam à libertação de outros reféns.

“Sabíamos que era o Jim. Nem sequer vimos o vídeo”, diz a mãe Diana Foley.

Segundo o pai: “É horrível. As pessoas podem morrer de muitas formas diferentes, mas esta foi a mais terrível, e isso assombra-me. A dor a que foi submetido e a crueldade deste método de execução, em comparação com tantos outros. É algo que testemunha a sua coragem. Foi corajoso até o fim”.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.