A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Estado Islâmico: Yazidis obrigados a converter-se ao islão

Estado Islâmico: Yazidis obrigados a converter-se ao islão
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Um vídeo, divulgado pelo Estado Islâmico, mostra o que o grupo terrorista diz ser a conversão, ao islão, de centenas de yazidis.

Este povo minoritário e pacífico, etnicamente próximo dos curdos e seguidor de uma religião oral mais antiga do que o islão, tem sido uma das vítimas do avanço do Estado Islâmico.

Há testemunhos do massacre de centenas de yazidis: fuzilados ou enterrados vivos.

No mesmo vídeo, um combatente não identificado do Estado Islâmico explica que os yazidis foram “avisados e convidados a converterem-se ao islão”, não só para se “salvarem do fogo do inferno”, mas também porque “se continuassem nas montanhas morreriam de fome e de sede, já que a ajuda da comunidade internacional – continua o fundamentalista – é uma mentira”.

Uma ajuda que chegou, a semana passada, do céu. O ministério iraquiano da Defesa procedeu a uma operação de salvamento no Monte Sinjar, onde mílhares de membros desta minoria se refugiaram.

Ajuda que chega, também, esta semana a Erbil, trazida pela ONU. Durante 12 dias, os aviões vão levar 2500 toneladas de ajuda às cerca de 600 mil pessoas que, um pouco por todo o Iraque, foram obrigadas a abandonar as suas casas e a encontrar refugio em terras do Curdistão autónomo.