Última hora
This content is not available in your region

Festival de Veneza dominado por histórias de guerra

Festival de Veneza dominado por histórias de guerra
Tamanho do texto Aa Aa

A política e as polémicas estiveram sempre presentes no Festival de Veneza. A edição de 2014 não foi diferente.

“The Cut”, o novo filme do realizador alemão, de origem turca, Fatih Akin, promete causar polémica ao retratar o assassinato em massa de arménios pelos otomanos, em 1915.

O realizador conta que tentou “fazer um filme onde a parte da sociedade turca, que reconhece o genocídio e a outra parte que o renega, se conseguissem identificar com o herói do filme. Era esse o objetivo mas o sonho era chegar a um terceiro grupo – os arménios, na Arménia, na Turquia e no mundo. Gostaria que eles também se conseguissem identificar com o filme. Que o filme, de algum modo, agradasse aos dois grupos de inimigos.”

“The Cut” narra a história de um ferreiro arménio que viaja pelo mundo em busca das duas filhas, com as quais perdeu o contacto após a eclosão da violência sistemática que acabaria por ceifar a via a cerca de um milhão e meio de arménios. O ator francês Tahar Rahim dá vida ao protagonista.

Da Arménia para a Argélia…

O ator norte-americano Viggo Mortensen e o francês Reda Kateb protagonizam “Loin des Hommes”, a segunda longa-metragem do realizador francês David Oelhoffen.

Inspirado na obra de Albert Camus, “Loin des Hommes” retrata a história de um professor que se vê obrigado a ajudar um criminoso a fugir, em 1954, no início da guerra de independência da Argélia.

“Loin des Hommes” está incluído na competição para um Leão de Ouro.