Última hora
This content is not available in your region

Putin concordou com plano para solucionar crise da Ucrânia

Putin concordou com plano para solucionar crise da Ucrânia
Tamanho do texto Aa Aa

De visita à Mongólia, o Presidente russo declarou que concordou com o seu colega ucraniano Petro Poroshenko sobre um plano de ação para solucionar o conflito no leste da Ucrânia.

Ainda demasiado para se falar de um cessar-fogo efetivo uma vez que estão ainda por tratar os detalhes finais que devem ser abordados sexta-feira, durante negociações em Minsk, capital da Bielorrússia.

Hoje o governo da Ucrânia publicou na sua página que Poroshenko havia fechado com Putin um acordo de cessar-fogo permanente para as regiões do leste do país mas o Kremlin fez um desmentido alegando não ser parte no conflito armado.

“Os lados beligerantes devem imediatamente concordar e implementar conjuntamente as seguintes ações: acabar com as operações ofensivas das unidades armadas de autodefesa em Donetsk e Lugansk outras áreas. Recuar as unidades militares ucranianas a uma distância que não ponha em perigo a população civil “

O duplo jogo do governo russo exaspera a comunidade internacional.
Apesar das provas existentes o Kremlin nega que tenha enviado soldados e armamentos para auxiliar os separatistas, uma manobra para obrigar Kiev a negociar com os líderes separatistas que a Rússia teima em apoiar. A situação em torno de um processo de tréguas é assim muito confusa.