A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Força aérea britânica já sobrevoa Iraque com "jihadistas" na mira

Força aérea britânica já sobrevoa Iraque com "jihadistas" na mira
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Os caças-bombardeiros britânicos já sobrevoam território iraquiano depois do parlamento de sua majestade ter autorizado a intervenção direta do Reino Unido contra o movimento Estado Islâmico.

A ação recebeu um forte apoio parlamentar na sequência de um pedido oficial de ajuda formulado pelo Iraque.

É a primeira vez que os britânicos embarcam numa ação militar conjunta, depois da guerra na Líbia em 2011.

“Somos um elemento de uma grande coligação internacional. A parte crucial é que é liderada pelo governo do Iraque, o legítimo governo iraquiano e as suas forças de segurança. Estamos aqui para desempenhar o nosso papel e ajudar a lutar contra esta alarmante organização terrorista”, declara o primeiro-ministro britânico, David Cameron.

Até agora o Reino Unido apenas tinha fornecido ajuda humanitária, feito operações de vigilância e armado os combatentes curdos que resistem aos avanços dos “jihadistas”.

Com os “peshmerga”, as tropas iraquianas, os rebeldes sírios e outras fações a enfrentarem o movimento Estado Islâmico no solo, a coligação liderada pelos Estados Unidos do qual fazem parte várias nações árabes, a França, a Bélgica, a Dinamarca e agora os britânicos, bombardeiam por via aérea posições dos radicais islâmicos no Iraque e na Síria.