Última hora
This content is not available in your region

Bruxelas abre inquérito sobre operações da Amazon no Luxemburgo

Bruxelas abre inquérito sobre operações da Amazon no Luxemburgo
Tamanho do texto Aa Aa

A Comissão Europeia quer saber se o governo do Luxemburgo concedeu benefícios fiscais ilegais à empresa norte-americana de vendas online Amazon, que tem a sede europeia naquele país, e vai abrir um inquérito aprofundado.

Numa conferência de imprensa, esta terça-feira, em Bruxelas, o comissário europeu para a Concorrência, Joaquín Almunia, disse que
“estamos a analisar uma subsidiária da Amazon no Luxemburgo, que regista a maioria dos lucros que o grupo obtém na Europa”.

“Essa empresa paga uma percentagem a outra entidade com sede no Luxemburgo, mas que está isenta de pagar impostos. Percebermos que, através desse mecanismo, a maioria dos lucros da Amazon na Europa registam-se no Luxemburgo, mas não são tributados neste país”, explicou.

O inquérito vai apurar se as regras europeias foram violadas pelo governo do Luxemburgo, ao dar tratamento preferencial à empresa de forma dissimulada.

Bruxelas está a fazer averiguações similares à Apple, na Irlanda, à Starbucks, na Holanda e à Fiat, no Luxemburgo.