Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Economia ucraniana degrada-se

Economia ucraniana degrada-se
Tamanho do texto Aa Aa

Ambiente tenso em frente ao banco central ucraniano em Kiev. A degradação do poder de compra dos ucranianos é a principal reivindicação de um grupo de ucranianos que protesta contra a política monetária: o banco nacional não protege a sua moeda, a hryvnia, com a taxa de câmbio mais alta da sua história. Um euro, hoje, vale um pouco mais do que 16 hryvnia.

Um dos manifestantes explica:

“É intolerável. Os salários não sobem, os subsídios e os salários estão congelados e somos obrigados a pagar juros elevados, é insustentável. O valor da nossa moeda face ao dólar está em queda livre, e o preço de todas as mercadorias, da comida, do combustível, depende disso….tudo o que compramos depende disso.”

Abandonada pelos investidores e paralisada pela guerra a leste, a economia ucraniana acusa o golpe: este é o pior ano desde a crise de 2009. O PIB caiu 15% nessa altura….

De julho de 2013 a julho de 2014, o PIB recuou 9,5%. A produção industrial caiu 21,4% entre agosto de 2013 e julho de 2014. Desde o início do ano, a hryvnia perdeu 38% do valor face ao dólar americano.

Os preços subiram em flecha no mercado de Kiev: o pão está mais caro, entre 8 a 10%, assim como o açúcar e a carne.Os ucranianos já não conseguem acompanhar, como se depreende das queixas dos cidadãos:

“-A 5 hryvnia o quilo, não posso comprar sequer uma couve….já nem falo da carne, que custa pelo menos 80. Não possso comprar.”

“Como tomates, pepino, batatas. Posso comprar tudo com o que quiser mas em porções muito pequenas”.

A última previsão do FMI não encoraja muito: só haverá crescimento lá para 2016. Para o diretor do Agribusiness, Volodymyr Lapa, a análise é simples:

“Os rendimentos dos consumidores são limitados. Infelizmente, o rendimento real estagnou e sei que a procura nos mercados é baixa, nomeadamente em relação aos produtos importados. As pessoas tentam comprar produtos de mais baixa qualidade, baratos, para limitar a despesa”.

Dmytro Polonsky, euronews:

“Desde o princípio do ano, os preços, em geral, aumentaram 190%. As principais razões são o aumento aux groupes de produits ont augmenté d’au moins 10 %, devido ao preço do petróleo e energia, e à desvalorização da nossa moeda. Os especialistas afirmam que o mercado agrícola ucraniano vai continuar instável, pelo menos, até 26 de outubro, dia das eleições legislativas antecipadas na Ucrânia”.