A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Protestos de Hong Kong prometem continuar depois de falhar o diálogo

Protestos de Hong Kong prometem continuar depois de falhar o diálogo
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Os protestos pró-democracia em Hong Kong voltam a ganhar vigor, depois do governo local ter cancelado o diálogo com os representantes do movimento de contestação.

Os manifestantes, muitos dos quais estudantes, voltaram a acampar nas ruas e prometem manter-se mobilizados até que as autoridades cedam às exigências.

Uma manifestante diz que “parece que o governo não quer dialogar, mas esta quantidade de pessoas serve para mostrar que queremos realmente resolver o problema com o executivo”.

Outra admite que têm “poucas possibilidades [de alcançar os objetivos], mas é preciso continuar a lutar. É preciso manter um número elevado [de manifestantes], durante um longo período de tempo”.

Na origem da contestação, denominada “Occupy Central” – numa referência ao centro de negócios da cidade -, está a decisão de Pequim de limitar a escolha dos candidatos às eleições de 2017 em Hong Kong.

Esta manhã, foi organizada uma “maratona” de estudantes em apoio aos manifestantes.