Última hora
This content is not available in your region

Curdos resistem aos jihadistas em Kobani

Curdos resistem aos jihadistas em Kobani
Tamanho do texto Aa Aa

Em Kobani as forças curdas, menos numerosas e pior equipadas, resistem, desde há cerca de um mês, aos jihadistas do grupo Estado Islâmico, que controla 40% da área da cidade síria localizada perto da fronteira com a Turquia.

Desde o início do avanço jihadista sobre a cidade, pelo menos 500 pessoas foram mortas e mais de 200 mil refugiaram-se em território turco.

O Secretário de Estado John Kerry disse que os Estados Unidos estão profundamente preocupados com o que chamou “tragédia” de Kobani.

“Kobani não define a estratégia da coligação no que diz respeito ao grupo Estado Islâmico. Desde o primeiro momento, dizemos que vai levar tempo a ter a coligação reunida numa mesa e reconstruir o moral e a capacidade do exército iraquiano. Para começar temos de nos focar onde devemos, ou seja, no Iraque”, afirmou Kerry.

O exército americano anunciou ter levado a cabo durante o fim de semana quatro ataques aéreos na Síria e cinco no Iraque onde tenta impedir que os guerrilheiros do grupo Estado islâmico se apoderem da refinaria de Baiji, a sul de Mossul.

Por seu lado, os jihadistas reivindicaram três ataques suicidas que mataram 40 pessoas em Qara Tapah. A maior parte das vítimas era antigos soldados curdos que se preparavam para reingressar na luta contra os extremistas do Estado Islâmico.