A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Mulheres e crianças yazidis são "despojos de guerra" para os jihadistas do Estado Islâmico

Mulheres e crianças yazidis são "despojos de guerra" para os jihadistas do Estado Islâmico
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Os jihadistas do autodenominado Estado Islâmico admitiram pela primeira vez que as mulheres e crianças yazidis capturadas no norte do Iraque são entregues como “despojos de guerra” aos seus combatentes.

O anúncio foi feito na publicação de propaganda “Dabiq” tendo como base a aplicação do princípio religioso de escravizar os “idólatras” derrotados.

Segundo a organização Human Rights Watch centenas de yazidis são cativos do Estado Islâmico no Iraque e na Síria.

A minoria yazidi pratica uma religião sincretista e vive na região do norte do Iraque.

Devido ao avanço dos jihadistas os yazidis refugiaram-se nas montanhas de Sinjar, onde estão encurralados desde agosto. Milhares de pessoas continuam desaparecidas depois de ter sido registado um massacre naquela região.