A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Confrontos fazem recuar presidente do Burkina-Faso

Confrontos fazem recuar presidente do Burkina-Faso
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Perante a onda de confrontos nas ruas, que causou já vários mortos, o presidente do Burkina-Faso anunciou que abandona o projeto de revisão constitucional.

Este projeto estava na base dos confrontos. Se fosse aprovado, permitiria ao presidente Blaise Compaoré disputar mais um mandato. Compaoré está no poder há 27 anos.

A medida foi anunciada na televisão (embora sem imagem, já que a estação estatal tinha sido vandalizada), mas só muito dificilmente vai conseguir conter a ira da população, que quer o fim do poder de Compaoré.

Esta quarta-feira foi um dia particularmente violento. Antes de cercarem o palácio presidencial, os manifestantes tomaram de assalto o parlamento e saquearam a sede da televisão estatal.

Os confrontos centram-se na capital, Ouagadougou, mas estenderam-se já à segunda cidade do país, Bobo Dioulasso, onde a câmara municipal e a sede do partido do governo foram incendiadas.

Depois de tomar o poder por golpe de Estado em 1987, Compaoré foi eleito quatro vezes. A atual constituição estabelece um limite de dois mandatos presidenciais.

​====

​​