Última hora
This content is not available in your region

NATO denuncia "manobras inabituais" de aviação militar russa

NATO denuncia "manobras inabituais" de aviação militar russa
Tamanho do texto Aa Aa

A NATO denunciou “manobras inabituais” e em “larga escala” por parte de bombardeiros e caças russos no espaço aéreo europeu.

A Aliança Atlântica disse, em comunicado, ter interceptado e escoltado quatro grupos de aviões militares russos desde terça-feira. Os incidentes registaram-se sobre o Oceano Atlântico, onde F-16 da Força Aérea Portuguesa participaram nas escoltas, e sobre o Mar do Norte, o Mar Negro e o Báltico.

Em deslocação à Alemanha, o ministro polaco da Defesa apelou a uma maior presença da NATO na Europa de Leste e à continuação da cooperação militar com os Estados Unidos. Tomasz Siemoniak tinha dito antes que a Polónia está a desenhar um plano de longo prazo para deslocar uma parte das suas forças para a fronteira oriental, em resposta à intervenção russa na Ucrânia.

Após o início da crise, o governo polaco tinha pedido à Aliança Atlântica para estabelecer uma presença militar permanente no seu solo, para atuar como dissuasora contra Moscovo. No entanto, alguns membros da NATO recusaram a ideia, por receio dos custos indiretos de uma operação que iria certamente antagonizar a Rússia.

NATO Tracks Large-Scale Russian Air Activity in Europe (English)

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.